top of page

Houve um tempo

“Houve um tempo em que não eras uma escrava, lembra-te disso. Caminhavas sozinha, alegre, e banhavas-te com o ventre nu. Dizes que perdeste toda e qualquer lembrança disso, recorda-te… Dizes que não há palavras para descrevê-lo, dizes que isso não existe. Mas lembra-te. Faz um esforço e recorda-te. Ou, se não o conseguires, inventa”.

– in ‘Les Guérillères’ de Monique Witting

2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page